segunda-feira, agosto 12, 2013

Resenha: A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak

A Menina que Roubava Livros
Autor: Markus Zusak

Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.
A vida de Liesel Meminger poderia ser mais uma entre tantas outras que foram modificadas durante a segunda guerra mundial, não fosse pelo fato de que a própria Morte resolveu contá-la. Segundo a nossa narradora ela encontrou a roubadora de livros 3 vezes durante a vida da personagem, um fato quase inédito levando-se em consideração que ela prefere reparar na cores ao em vez de se fixar na pessoas, e a garota saiu viva em todas as três. Liesel rouba seu primeiro livro durante o enterro do seu irmão mais novo enquanto está indo para seu novo lar, a casa dos Hubermann, onde durante um tempo ela quase descobre o que é ter uma vida feliz e uma família bem peculiar. Em meio as palavras, um judeu escondido no porão e um amor que não chegará as vias de fato temos uma história brilhantemente escrita. 

Eu poderia ter feito essa resenha há muito tempo, mas acredito que seria um sacrilégio falar sobre meu ponto de vista sobre esta obra sem que ele estivesse fresco, ou sem que eu pudesse rememorar tudo o que senti ao ler este livro. Portanto, resolvi reler e confesso que foi uma das melhores decisões que tomei, primeiro porque eu me lembrei porque este livro é tão especial e também acredito que a releitura fez com que eu passasse a analisar e ver algumas passagens de uma forma diferente. Sem sombra de dúvidas este Livro continua sendo um dos meus favoritos, e creio que ele subiu mais alguns patamares depois da releitura. Não espere por uma narradora cruel, a Morte se mostra uma personagem singela e nos faz pensar sobre a dureza de seu trabalho, nada de foice ou capa preta, para saber qual sua real aparência basta se olhar no espelho.

No entanto não é uma leitura que eu julgue fácil, para iniciar essa narrativa o leitor tem que estar atento e ciente de que o narrador é a Morte. Enquanto nos conta sobre Liesel ela vai e volta em acontecimentos, faz referências e se lembra de uma alma ou outra que carregou em seus braços no decorrer dos anos. Além disso, não faz grande suspense sobre os acontecimentos, ela sem que você perceba lhe dá o fim da narrativa de bandeja o que não evitará o baque quando tudo vier a ser descrito. O que eu julgo mais interessante em toda história é a forma como os personagens são descritos e a cadência da narradora do início ao fim, há harmônia na escrita de Zusak, mas também confusão em certo ponto. Aposto com você que não haverá um único personagem nesta narrativa que você não queira ter em casa.

Rudy, Max, Hans e até mesmo Rosa com sua rabugice característica, todos eles se tornam encantadores e essenciais para a compreensão de tudo. Diria que até mesmo o mais ínfimo personagem chega a ser cativante e  essencial. Em meio ao horror da 2º Guerra Mundial e o autoritarismo de Hitler, vamos conhecer uma garota apaixonada pelas palavras e sedenta de conhecimento. A singeleza dessa obra é quase palpável. Sou absurdamente suspeita para falar de Max, esta é a parte da narrativa que mais me cativou, escondido  no porão dos Hubermann ele é ao mesmo tempo invisível e essencial, foi protagonista de uma das cenas que mais me emocionou, e também temos Hans que apesar de ser um personagem simples é um dos mais sábios que tive o prazer de conhecer.

A diagramação e o projeto gráfico estão muito bem trabalhados. A capa fala por si só, uma feliz escolha (leia-se trabalho) da Editora Intrínseca. Se você é um dos muitos que abandonaram este livro, pegue-o novamente e persista, é fato que você não encontrará o motivo para tanta adoração pela obra no início da leitura, mas ao chegar ao fim você passa a entender cada segundo da narração, cada sutileza do autor e porque este livro é tão maravilhosamente brilhante e simples.


Quotes do Livro:

"* Uma definição não encontrada no dicionário.*
Não ir embora: ato de confiança e amor, 
comumente decifrado pelas crianças" 

"- Parece - sugeriu o pai - que não preciso mais trocar cigarros, não é? Não quando você furta essas coisas tão depressa quanto eu consigo comprá-las."

"Uma ideia bonita:
Uma, roubava livros.
O outro, roubava o céu"

"Odiei as palavras e as amei, e espero tê-las usado direito."


32 comentários:

  1. Olá, eu me reconheci completamente nessa resenha. Eu queria fazer uma pro meu blog, mas seria um crime eu não faze-lo sem relembrar dessa história incrível. Admito que estou ainda apreensivo em relação a isso, já que é um livro tão completo, que me doí a ideia de não conseguir demonstrar tudo que achei dele.

    ResponderExcluir
  2. Quando li esse livro fiquei estupefata com a magnitude da história pensei que a história seria algo macabro devido ao narrador mas não e realmente os personagens te cativam você consegue sentir eles no decorrer do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu concordo plenamente com sua resposta

      Excluir
  3. Ufa, nossa que resenha carregada. Acho que o livro deve ser exatamente assim. Só por ele se passar durante a segunda guerra mundial já ganha alguns pontos comigo, porque eu amo esse período da história.
    Ju, você falou que muita gente desistiu dessa leitura, e eu acho que sou uma delas, sendo que nunca comecei a ler. >.<
    Outra coisa que acho muito f*da é o fato de ser narrado pela morte, acho que sua oportunidade de o reler trouxe uma visão mais ampla sobre a obra, que deve ser realmente belíssima.

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, tipo eu pensava que esse livro era totalmente diferente, mas depois de ler sua resenha e conhecer um pouco mais na historia, realmente me interessei bastante, com certeza em breve vou compra-lo :) ahh e a proposito adorei sua resenha ela esta mega diva :)

    ResponderExcluir
  5. Faz séculos (ou até éons) que estou para ler esse livro e nada. As críticas são maravilhosas em relação a ele. Sua resenha me deu um mega empurrão para ler o livro. Parece ser muito bom!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Nossa que resenha e HISTÓRIA MARAVILHOSA, simplesmente amei, isso mostra um pouco como um livro pode nos transformar! O interessante da história é que a Morte é a narradora!!! Parece ser um livro bem entusiasmante, emocionante e cheio de fatos que nos prende a trama. Ainda não o li mas confesso que estou louca para ler!

    ResponderExcluir
  7. Agora me surgiu uma dúvida: será que o filme será tão entusiasmante quanto o livro, porque as imagens que já saíram nos mostra que o filme está ficando bem interessante?!

    ResponderExcluir
  8. Já vi muitos comentários de pessoas que começaram a ler e depois abandonaram, cá entre nós não sabe o que perderam! Não tem noção da história que deixaram de lado! Esse livro também é um dos meus favoritos, simplesmente amei! É difícil traduzir o sentimento de quando li o livro pra palavras, é complicado! E você o fez, muito bem! Ou seja, faço das tuas palavras as minhas! heheh E sério, lendo deu uma vontade de chorar... me lembrei das certas cenas! Putz... Lindo, emocionante! Dá vontade de ficar mandando geral ler, quando um livro é tão bom assim né?!

    ResponderExcluir
  9. Esse livro também é um dos meus favoritos!
    Adorei a narrativa do autor e a peculiaridade de cada personagem, até mesmo a rabugice da Rosa rs Acho que isso fez com que eu goste mais de Hans =) Adorei o relacionamento presenciar o relacionamento que ele tem com a Liesel, sua sensibilidade com ela e seus momentos de sabedoria.
    Gostei bastante da capa, é simples, mas acho que transmite bem a ideia da história do livro.

    ResponderExcluir
  10. Sempre namoro este livro quando vou à biblioteca, as acabo deixando-o por lá.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Tenho o livro, comecei a ler e estava adorando, mas lá pela página 70 chegou aqui em casa um livro há muito esperado e adiei a leitura da Menina. Mas sei do seu grande valor e agora, com o filme prestes a ser lançado, preciso correr pra ler antes de conferir a adaptação pra telona.

    ResponderExcluir
  12. Eu ainda não li pelo fato de se passar na 2ª guerra mundial.
    Eu não acredito ter estômago pra sentir as perdas, mas como eu já disse em algum lugar, vou ler o livro após o filme. Preciso ter uma ideia do que me aguarda. Se a narração feita pela Morte vai ser profunda do jeito que eu vou ler o livro não me prendendo aos personagens porque vou perdê-los em breve. x.x
    Eu achei o trabalho/capa feito pela intrínseca uma maravilha. Simples e bonita. Como eu não li posso não ter visto o real significado, ou sim, só sei que ela é incrível. (E eu não gosto de capas que não sejam bem fofas com desenhos, passarinhos e tal.. .-.)
    www.nyasmim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Eu amo esse livro, espero que o filme fique bom porque se não vou começar a reclamar quando eu for ver no cinema kkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde,

    Esse livro e o autor estão entre os meus favoritos e recomendo a todos....abraços.




    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Uau! Todos falam mega bem desse livro, eu não conferi ainda (infelizmente *-*), mas tenho muita vontade de ler, inclusive adoro tramas em que cada detalhe faz a diferença, é sempre muito bom quando isso acontece. A capa está linda mesmo, estou aqui morrendo de curiosidade.

    ResponderExcluir
  16. Querida eu já li esse livro, mas nossa como me emocionei com a história, chorei litros!

    Agora esperando para ver se o filme será a metade da magnitude que é o livro!

    Beijinhos
    www.estilogeek.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Todo mundo fala tão bem, mas, sei lá...não consigo passar da primeira página :/

    ResponderExcluir
  18. Eu quero tanto ler esse livro há muito tempo mas ainda não tive a chance, eu acho a história incrível além de se passar num dos períodos da história mais interessantes pra mim... ótima resenha! :D

    ResponderExcluir
  19. Tenho esse livro há anos, entretanto não era leitora e não tinha a mínima vontade de o ler. Agora, é uma das coisas que mais quero fazer. Ótima resenha! Dizem que o começo é chato mesmo... Bem, eu já li algumas partes por curiosidade, principalmente os desenhos ou "as obras de arte", não me lembro.
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Esse é o tipo de livro que, penso, merece estar entre os clássicos da literatura contemporânea. Não li, o que é uma vergonha, mas tenho-o aqui pronto para ser lido. Fiquei muito feliz quando vi os anúncios da adaptação cinematográfica, porque parece que investiram muito bem para representar todo o enredo tão peculiar. *3*
    Sua resenha me faz pensar que este livro carrega mais do que apenas uma história que encanta por sua originalidade, mas especialmente torna impossível largar a leitura pelos valores que ensina ao leitor. Fantasioso, mas com sentimentos tão reais, não? ^^

    ResponderExcluir
  21. Simplesmente amo esse livro.
    Muito bom mesmo. A Liesel me ganhou desde o começo do livro.

    ResponderExcluir
  22. Como já disse em outro comentário, AMQRL é um dos meus preferidos. Gosto da forma em que foi escrito, de como a Morte apresenta cada personagem e como Liesel nos encanta com seu jeito. Confesso que chorei em várias partes. É um livro que meche com a gente, daqueles em que não dá para largar até terminar a leitura. E, faço de suas palavras as minhas: quem abandonou, dê mais uma chance a ele.
    Beeijos

    ResponderExcluir
  23. Quando fui comprar A menina que roubava livros, mudei de ideia e comprei It Girl. Não aguentei e voltei para buscar porque a vendedora falou maravilhas sobre ele. Comecei a ler e desisti, minha mãe leu e falou que passando as primeiras páginas o livro melhorava. Lá fui eu ler novamente e caramba! Ri e chorei ao mesmo tempo. Adorei a narração feita pela morte e um dos trechos do livro totalmente me descreve rsrs. Acredito que é um livro que deve ser lido por todos, é uma história diferente com a narração singular.

    ResponderExcluir
  24. Nao vejo a hora de poder ler esse livro, vou começar a ler amanha (peguei emprestado da biblioteca) já me encantei com a capa dele! Daqui uns dias terei uma opinião formada dele!

    xx

    ResponderExcluir
  25. A resenha está linda, mas eu não consigo gostar do livro....
    Já li, tentei reler, mas,não dá. Definitivamente, não gosto do livro..

    ResponderExcluir
  26. (suspiros....) tb preciso reler este livro, nao so por causa do filme - pelo qual é minha vez de surtar hahaah - mas, pela historia em si,
    Nem sei o que comentar da resenha. sou totalmente suspeita vc sabe que ele é meu numero 1 definitivamente, nao empresto, nao alugo, nao dou niguem pega hahah - sua resenha ficou perfeita!!!

    ResponderExcluir
  27. Sempre leio comentários positivos em relação a esse livro, mas infelizmente ainda não tive oportunidade de lê-lo. Essa parada de reler livros é ótima, pois só assim, podemos ver mais coisas que deixamos passar despercebido na primeira leitura. Essa história me parece ser bem emotiva e sentimental. Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  28. Todo mundo já leu esse livro, menos eu é claro eu tenho a maior curiosidade, pois todos falam bem, e já já vai ter o filme e eu nada ainda, mas acho que o livro deve ser muito bom e que aprendemos muitas coisas com ele né. Espero poder ler logo logo.

    ResponderExcluir
  29. Esse é um dos livros mais tocantes que já li: A dura realidade da guerra, a maldade que impera entre os nazistas e a vida de uma garota que ama os livros e que desafia o sistema para te-los. Quem conta a história é a Morte, que decide acompanhar os passos da garota e ver como ela se sai naquele mundo caótico.

    ResponderExcluir
  30. Comecei a ler esse livro agora, ai resolvi dar uma olhada em umas resenhas para ver qual era do livro. E sua resenha conseguiu me surpreender, vou lê-lo agora mesmo! haha
    Beijinhoos
    Se puder dar uma passadinha: http://www.leituraesuasmanias.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, ele será respondido assim que possível :)