quarta-feira, abril 16, 2014

[RESENHA] As Mentiras de Locke Lamora - Scott Lynch


As Mentiras de Locke Lamora 
Autor:  Scott Lynch

As Mentiras de Locke Lamora é uma conceituada fantasia que recebeu elogios de autores como Patrick Rothffuss e G. R. R Martin. Para compreender esta narrativa você precisa saber que Cammor é uma cidade que remete aos idos da Idade Média. Com uma intricada organização em que Capa Barsavi comanda o submundo e impõe suas próprias regras em acordo com a polícia secreta da cidade. Locke Lamora é um dos pezons do Capa e está submetido a estas regras. No entanto, comanda um grupo intitulado de Nobres Vigaristas que aparentam ser exatamente o que se espera, mas a verdade é que Locke, Pulga, Calo, Galdo e Jean são muito mais que relês ladrões. Os Nobres Vigaristas são na verdade muito mais misteriosos do que aparentam. Os nobres que segurem os bolsos.
Locke Lamora é exatamente o que se espera dele: Inteligente, Sarcástico, Cínico e com um charme e lábia capaz de convencer qualquer um. Este seria um personagem típico, levando-se em consideração que ele é um anti-herói. No entanto, a narrativa de Lynch traz poesia para a história e romanceia de forma esplêndida a figura do personagem principal. Aliando-se a isso estão seus amigos, que parecem orbitar de forma natural ao redor de Locke, todos muito bem construídos e com suas personalidades marcantes, acabam por cativar o leitor nos levando a torcer por eles em quase todos os momentos. Digo quase, porque em um determinado momento as atitudes de Lamora chegaram a beirar a trapaça nua e crua. É como se por alguns minutos de leitura ele tivesse roubado aquela confiança que ganhara de mim, o que é justificável, já que ele é um ladrão. Mas mesmo assim me senti traída por suas atitudes, mesmo que depois elas foram "justificadas".
"A regra de Locke Lamora era a seguinte: uma boa trapaça exigia três meses de preparação, três semanas de ensaio e três segundos para ganhar ou perder para sempre a confiança da vítima".
A narrativa é intercalada entre o passado de Locke em que o foco principal são os ensinamentos do padre Correntes, que cria seus pequenos Nobres Vigaristas para darem golpes inimagináveis, inteligentes e teatrais. E o presente, no qual somos apresentados ao mais ambicioso golpe dos Nobres Vigaristas. No entanto, há uma grande complicação no meio do caminho e Locke se vê sem saída no meio dos acontecimentos. Esta falta de linearidade pode deixar o leitor confuso no início da leitura, mas com o decorrer do tempo as coisas passam a se encaixar.

A escrita do autor é fluída e nos surpreende quando menos esperamos, em um momento que a narrativa corre tranquila e não se espera grandes sustos algo acontece para tirar o leitor da "monotonia". Escrevo entre aspas, pois não é exatamente monótono, como disse a narrativa é fluída, mas é preciso estar atento devido a sua complexabilidade. Confesso que demorei um pouco para evoluir na leitura, mas isto é algo corriqueiro para mim quando se trata de fantasia, é como se eu precisasse absorver tudo para compreender a obra de forma clara.

Para finalizar o que basta dizer é que Lynch cumpriu sua proposta com primazia. Locke é um personagem encantador e o decorrer da história engole o leitor para cuspi-lo sem cerimônia logo a frente. Isso soou um pouco repulsivo, mas é essa a sensação de se deparar com as reviravoltas da história. O autor, o personagem e a trama conquistam sua confiança e a roubam sem nem pestanejar para que você enfim compreenda o intrincado mundo de Lamora. Tudo isso atrelado ao excelente trabalho de edição da Editora Arqueiro com certeza culminou em um dos melhores livros do ano. Ainda quanto a edição acho que faltou um mapa da cidade de Cammor para situar o leitor, no entanto isso não tira a perfeição desta narrativa.

Melhores Quotes: 
"Nós aqui somos ladrões de outro tipo, Lamora. A farsa e o engodo são as nossas ferramentas. Não acreditamos em trabalho árduo quando uma cara falsa e uma bobagem bem-bolada podem ser tão mais eficazes."
"- O mundo é cheio de desafios que vão solicitar suas habilidades, Você por acaso imagina que poderá escolher aqueles mais adaptados aos seus pontos fortes?[...]"
" [...] - Velhos pecados nunca são enterrados tão fundo que não possam tornar a surgir quando menos se espera."
"Mas talvez nem tudo de horrível que nos acontece advenha diretamente de uma das suas escolhas, irmão. Talvez as marés ruins cheguem de qualquer forma, não importa o que façamos."

16 comentários:

  1. Oi Júh!
    Desde que o livro foi lançado, fiquei curiosa pra ler... adorei a capa, e a história me pareceu muito interessante! Agora, depois da sua resenha, fiquei com ainda mais vontade de conhecer a história de Locke Lamora... me lembrou um pouco o livro O Ladrão de Olhos, que eu adorei!
    Bjus, ótima resenha!
    Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

    ResponderExcluir
  2. Achei sensacional a sua resenha, mostra bem o que o livro pode nos oferecer. Passou a ser um de meus desejados. Ah! E concordo quanto ao mapa, seria muito interessante, pois assim como você teve dificuldade, talvez o mapa teria facilitado o entendimento de certas situações.

    ResponderExcluir
  3. Cláudia Schumacher26 de junho de 2014 14:46

    Adorei, estou buscando livros com a temática bem longe do mocinho e da mocinha, esse livro certamente é o que estou buscando. Gostei do fato das trapaças, não sei, mas sempre sou a favor do mal por que eu sei que no final o bem vence haha enfim, gostei bastante da resenha bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Júh, confesso que fiquei um pouco confusa de como é a cidade, as regras e taus, mas que sua resenha foi bem trabalhada e me deixou com bastante vontade de ler esta obra. Concordo com você em ralação ao mapa.
    Gostei dos quotes escolhidos e me parece ser um livro e tanto, já está na lista dos "desejados" com certeza! Ah, e a capa é linda.

    ResponderExcluir
  5. Não sei se vou me acostumar com o fato do protagonista ser trapaceiro e ladrão.
    O livro tem o que eu acho essencial em um: narrativa fluida, amo isso.
    A capa é linda! Amei a resenha! Bjão <3

    ResponderExcluir
  6. Oi, Júh!
    Dizem que este livro é ótimo e até que vai ter continuação. Será?!
    Achei bem interessante o fato de ser uma fantasia com ares de romantismo e poesia.
    Imagino que Locke Lamora deva ser o típico malandro que consegue nos conquistar.
    A sua resenha só me deixou ainda com mais vontade de ler este livro.

    ResponderExcluir
  7. Ja tinha ouvido falar do livro, eagora com sua resenha so fiquei mais curiosa por ele.
    Um livro recomendado por G. R. R Martin. hummm quero ler.
    Eu geralmente detesto pessoas mentirosas, mas no livro da a impressao de ser engraçado..ou estou errada rs.
    Pretendo ler em breve,
    beijos.

    ResponderExcluir
  8. Reli a sinopse e adorei saber que a cidade Cammor é uma cidade que remete aos idos da Idade Média, nunca tinha lido nesse estilo é bom pra mente viajar nessa para essa época. E sobre o protagonista ser trapaceiro, ladrão, mais mesmo assim consegue conquistar o leitor... então podemos dizer que esse livro é bom demais, que vá nos prender, talvez ele tenha algum ponto fraco que façamos gostar dele? algum segredo por traz disso? Curiosa pra ler a historia de Locke. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  9. Júh!
    Livro de fantasia já é bem atraente para mim, justamente pela criatividade que o autor imprimi em criar suas personagens e quando o enredo traz um protagonista 'traiçoeiro', e que, podemos conhecer um pouco sobre a idade média e como tudo começou, fica ainda mais interessante.
    Locke me parece um personagem único e gostaria de poder acompanhar sua historia.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Eu estou de olho nesse livro desde o lançamento, adoro infanto-juvenis. Eu sei que narrativas com diversas idas e vindas no tempo podem ser confusas, mas esse é um recurso que, quando bem usado, é muito bem vindo, eu aprovo. O fato de o personagem ser um anti-herói também é um grande atrativo, acho mais crível um ladrão cheio de charme do que um mocinho com atitudes irrepreensíveis, acho os mocinhos muito certinhos meio chatos.

    ResponderExcluir
  11. Esse livro já me chamou a atenção pela capa que é linda. Já li algumas resenhas e vejo que o livro está bem cotado, então, preciso ler o mais breve possível. Amei sua resenha.

    ResponderExcluir
  12. Um livro com a capa bonita, uma resenha super bem feita e o protagonista é um anti-herói, com certeza uma ótima leitura. Quero muito conhecer esses vigaristas cheios de estilo. Próxima leitura com certeza!

    ResponderExcluir
  13. Já tinha ouvido falar e fiquei curiosa sobre o livro, a capa é linda adoro esse tipo de leitura onde o protagonista nem sempre é tão "bom" o tempo em idade media é legal pois os lugares, falas e roupas são diferentes.

    ResponderExcluir
  14. Pelos melhores quotes sentir não ser uma escrita tão simples e fácil como vemos em muitos livros jovens atuais. E por se tratar de uma fantasia eu ia demorar mais na leitura do que de costume, pois também tenho problemas em me situar nesse mundo novo.
    Fiquei curioso para saber a reviravolta que deixa o leitor chocado e faz a história ganhar novo folêgo.

    ResponderExcluir
  15. Sua resenha me fez perceber bem o que o livro é, sobre o que ele trata. Adoro livros sobre fantasia, de todos que já li eles são a grande maioria e não tenho dificuldade em evoluir a leitura de um. Esse livro me parece ser ótimo e gostaria muito de lê-lo, afinal, ele recebeu elogios até de G.R.R. Martin, que é um dos meus ídolos e se ele falou, ta falado rs

    ResponderExcluir
  16. Nossa, esse sim parece ser um livro q prende o leitor do início ao fim...
    A capa é linda e a estória completamente envolvente, louca pra ler...

    Aquela dos 30...
    luaanjo2014@bol.com.br
    http://inevitavelmente30.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, ele será respondido assim que possível :)